LIGUE PARA NÓS: +1 305 600 9756 (WhatsApp)

As 10 músicas nacionais antigas que marcaram época

As 10 músicas nacionais antigas que marcaram época

Sabe aquelas músicas antigas que a gente escuta e logo vem um sentimento nostálgico, misturado com um quentinho no coração?

Nosso post de hoje é sobre elas! Existem algumas músicas que nos levam a uma verdadeira viagem no tempo e se tornam ícones que vão passando de geração a geração.

Nós selecionamos 15 músicas nacionais antigas que realmente fizeram história e colocamos elas em uma lista para você relembrar desses hinos junto com a gente.

Vamos lá?

As melhores músicas nacionais antigas

A seguir, confira 15 músicas antigas nacionais que marcaram a história de diversas décadas (sem ordem de preferência, para deixar claro!)

Pegue sem fone de ouvido e venha comigo nesse túnel do tempo:

1. Eu Sei Que Vou Te Amar — Tom Jobim

Abrindo a nossa lista, temos a clássica Eu Sei Que Vou Te Amar, composição de Tom Jobim e Vinícius de Moraes.

A primeira aparição dessa canção para o mundo foi na voz da cantora Maysa, em 1959, porém depois ganhou diversas interpretações, se consolidando como uma das melhores canções brasileiras segundo a revista Rolling Stone.

2. Menina Veneno — Ritchie

Menina Veneno foi um absoluto hino dos anos 80, tanto é que ela foi a música mais tocada no Brasil no ano de 1983.

A música é de autoria do cantor inglês nacionalizado brasileiro, Richard David Court, mais conhecido como Ritchie.

3. Chega de Saudade — João Gilberto

Chega de Saudade foi símbolo marcante da música nos anos 50. Ela é uma composição de Vinícius de Moraes com Tom Jobim, porém foi gravada por diversos artistas, sendo uma de suas versões mais famosas na voz de João Gilberto.

Essa canção é considerada um marco inicial da popularização da bossa nova, e é por isso que ela não podia faltar na nossa lista de hoje!

4. Como É Grande o Meu Amor Por Você — Roberto Carlos

“Eu tenho tanto pra lhe falar, mas com palavras não sei dizer…”

Essa é para os românticos de carteirinha! Como É Grande o Meu Amor Por Você é uma música de Roberto Carlos lançada nos anos 60, mas que todo mundo conhece e até hoje faz um grande sucesso!

Alguns podem considerar até a canção meio brega, por ser mais melosa e tal… Mas quem não ama músicas bregas antigas?

5. Construção — Chico Buarque

Construção é um dos clássicos de Chico Buarque. A música foi lançada em 1971, em pleno período de ditadura militar.

Chico faz uma crítica em sua letra, relacionando o valor do ser humano ao capital e ao trabalho — a gente já explicou melhor o significado de Construção.

6. Asa Branca — Luiz Gonzaga

Asa Branca foi composta em 1947, por Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga (também conhecido como Rei do Baião!)

Essa canção é um clássico da história da música brasileira, considerada o hino do nordeste, por retratar em seus versos um pouco da realidade das secas do sertão nordestino.

7. Águas de Março — Tom Jobim e Elis Regina

É pau, é pedra, é o fim do caminho…

Quem nunca ouviu esse dueto incrível de Tom Jobim com Elis Regina? Águas de Março foi uma das músicas mais marcantes dos anos 70 e, por isso, tem seu espacinho na nossa lista!

E falando em Elis, sabia que ela está na nossa lista de principais cantoras brasileiras antigas?

8. Metamorfose Ambulante — Raul Seixas

Toca Raul! A canção de 1973, Metamorfose Ambulante, entra aqui na nossa lista representando mais uma música nacional antiga que se sobressaiu e é bastante conhecida até hoje.

9. Garota de Ipanema — Tom Jobim

Não podíamos deixar de citar o maior clássico brasileiro, conhecido e aclamado mundialmente. Estamos falando de Garota de Ipanema! Mais uma dos mestres Tom Jobim e Vinícius de Moraes.

A título de curiosidade, a canção foi composta pela dupla em 1962 e até hoje é bastante regravada mundo afora!

10. Olhar 43 — RPM

Olhar 43 é uma das músicas que mais marcaram os anos 80. O sucesso da canção trouxe destaque para a banda RPM (comandada por Paulo Ricardo) e ajudou a conquistar uma legião de fãs para o grupo.

E não é à toa: a música é super divertida e tem um ritmo contagiante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *